Seguidores

terça-feira, 26 de abril de 2011

Um ano de blog.....

Oi meninas... Como vocês estão? Espero que bem... Quero agradecer o carinho de cada comentário, cada visita, cada seguidora.... Vocês são incríveis! Ontem meu blog completou um ano de existência... Em um ano de blog, não foram muitas as mudanças no meu peso, mas foram muitas mudanças em mim... Tomei consciência, mais do que nunca, da necessidade de emagrecer, mas infelizmente não consegui ter força de vontade o suficiente para atingir meu objetivo... Ontem me pesei e fiquei muito triste comigo pelo que vi na balança...  Gente, tenho comido horrores.... Até eu estou assustada comigo mesma.... Depois de tantos dias sem me pesar e jacando várias vezes ao dia, decidi me pesar ontem e o número foi 120,8 kg... Que vergonha! Voltei a estaca zero.... Em 28 dias, engordei 8,8 quilos... Isso mesmo.... Vocês devem estar se perguntando como eu consegui essa péssima proeza.... Nem eu mesma sei direito.... Sei que estou com tantos problemas que acabei descontando tudo na comida... E eu tenho comido hein.... Estou ainda mais gorda que há um ano atrás.... Quando criei esse blog, imaginei uma super comemoração pelo 1º aninho dessa minha criança, mas não tenho o que comemorar e a culpa é única e exclusivamente minha.... Não adianta culpar nada, nem ninguém.... Peço mais uma vez o apoio de vocês... Preciso de ajuda mesmo.... Vocês podem estar pensando "nossa, mas essa daí não quer emagrecer, não tem força de vontade, vou deixá-la de lado..." Mas eu peço: Não desistam de mim... Estou meio desnorteada com essa nova realidade, mas sei que tenho que recomeçar... E é isso que vou fazer... 


Beijos e mais beijos....
Fiquem na paz do Senhor Jesus.... 

Fui!



terça-feira, 19 de abril de 2011

Preciso de motivação... Então vamos ver histórias de mulheres maravilhosas e vencedoras.... Perdeu Balança! rsrs

Quando cheguei ao tamanho 52, acordei!”

O choque

“Quando cheguei ao tamanho 52, acordei! Tinha 30 anos e fui comprar roupa para ir à formatura de uma amiga. Provei uma calça tamanho 50 e – acredite – não fechou. A vendedora me trouxe um modelo 52. Coloquei aquela peça na minha frente e fiquei chocada: "Meu Deus, a que tamanho cheguei!".Naquele momento, me dei conta de que estava imensa e precisava fazer alguma coisa. Hoje, quando me lembro desse tempo, consigo entender o que aconteceu. Estava muito infeliz com a minha vida amorosa, descontava essa situação na comida e acabei esquecendo de mim mesma. Por mais gorda que estivesse, não dava muita atenção a isso, achava que era um assunto que poderia resolver depois. Mas, desse dia no provador, não dava para passar. Saí da loja e fui procurar um grupo de emagrecimento. Esse foi o empurrão de que precisava para reformular a minha despensa e a minha rotina. Antes, comia muita bobagem entre as refeições: era capaz de devorar (sozinha!) um bolo caseiro inteiro ou acabar com um pote de sorvete de 2 litros assistindo televisão. Aliás, não sabia o que era ver TV sem mastigar. Troquei as bobagens por frutas, cortei o excesso de massa, incluí mais verdura e legume nas minhas refeições e diminuí as porções. Não foi fácil: emagreci devagar, houve momentos em que estacionei, outros em que ganhei uns quilos. Mesmo assim, nunca desisti. Abracei o desejo de emagrecer e a reeducação alimentar e hoje desfruto da minha conquista: o preço pode ser alto, mas a satisfação é maior ainda.”

Cuidado com os "amigos"

Durante o processo de emagrecimento, Ana percebeu que os amigos podem oferecer risco à sua força de vontade. “Assim que eu comecei a perder peso, muita gente veio oferecer coisinhas deliciosas dizendo: só hoje! Para conseguir resistir, é preciso estar preparada. Senão acaba comendo coisas que nem estava com tanta vontade. Minha sugestão é que, antes de encontrar seus amigos, imagine-se dizendo: não, obrigada, ou, daqui a pouco eu pego, obrigada. Isso funciona mesmo!”, conta Ana.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/eu_consegui/historias-de-sucesso/quando-cheguei-ao-tamanho-52-acordei-530855.shtml

"Perdi 35 kg e ganhei prazer em me cuidar" 

Ex-modelo, Daniella Greggio chegou aos 97 quilos


Sempre tive um corpo legal sem precisar me preocupar muito com dieta, tanto que até os 18 anos eu desfilava como modelo. Também gostava de fazer ginástica. Mas isso foi antes de eu me casar, há nove anos. Pesava 58 quilos e comia certo, mas a vida de dona de casa, somada a um período em que fiquei desempregada, bagunçou a minha rotina. Passava o dia todo em casa, comendo e inventando receitas para agradar meu marido. Ele adorava, o que me incentivava a cozinhar mais e, sem percebermos, íamos engordando.

Cometíamos verdadeiros crimes alimentares, como comer pão com leite condensado no café da manhã, tomar 1 litro de refrigerante por dia cada um, jantar pizza a semana inteira e devorar uma panela de brigadeiro depois. Em janeiro do ano passado, fui me pesar e fiquei chocada: 97 quilos. Sabia que estava gorda (e por isso mesmo fugia da balança) porque as pessoas já não me reconheciam quando me encontravam e na hora de comprar roupa nada me servia, mas aquele número me assustou.

Entrei em desespero, afinal não entendia como havia chegado àquele ponto. Resolvi tomar uma atitude e cortei doce, refrigerante, fritura e até arroz (que substituía por mandioquinha) e feijão (que trocava por beterraba e soja) e passei a basear minhas refeições em legumes, frutas, verduras e proteínas magras. Em um mês, perdi 8 quilos. Comecei a fazer hidroginástica, mas, como não vi muito resultado, passei para o jump. Dez meses depois, já eram 25 quilos a menos. Então, voltei a malhar para valer – musculação e bike ou transport cinco vezes por semana, rotina que mantenho até hoje – e também a me permitir um doce de vez em quando. Assim, alcancei 62 quilos em julho deste ano, com determinação e um lema que não largo mais: comer é bom, mas ser magra é bem melhor.

Tolerância zero

Os primeiros meses de dieta são os mais difíceis, por isso Daniela foi implacável e aboliu aquilo que para ela era mais difícil de resistir, pelo menos até que tivesse certeza de que tinha o controle da situação (e da própria compulsão). “Por seis meses, preferi cortar chocolate, que eu adoro, a me permitir um pedaço pequeno e ficar com vontade de comer mais.”

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/eu_consegui/historias-de-sucesso/perdi-35-kg-ganhei-prazer-me-cuidar-506599.shtml

“Troquei a cirurgia pela dieta e emagreci 53 kg"

Veja como Aline Ferreti chegou ao peso ideal

Aos 32 anos, com 117 quilos, minha saúde era uma bomba-relógio: tinha índice de massa corporal 44 (obesidade quase mórbida) e risco alto de infarto, de acordo com os médicos. Eu comia muito, principalmente doces – pelo menos três vezes por semana, fazia um brigadeiro com três latas de leite condensado e devorava sozinha, com refrigerante. Meus filhos, hoje com 14 e 15 anos, seguiam meu exemplo e estavam bem acima do peso. Na semana em que faria a cirurgia de redução de estômago, bateu um medo e desisti. No dia em que estava marcada a operação, comecei uma dieta radical. Na primeira semana, só ingeria líquidos, depois passei para o pastoso e, só na terceira semana, para os sólidos. Troquei açúcar por adoçante, pão e arroz brancos por integrais e substituí leite e queijos gordos pelos magros. Em um mês, enxuguei 8 quilos. Mas tinha dias que eu chorava com a falta de doce. Procurei uma nutróloga e comecei uma dieta equilibrada. Mais um mês e eu havia perdido 11 quilos (e 15 centímetros de cintura). Comprei esteira, minitrampolim e simulador de caminhada e comecei a malhar em casa. Em um ano, emagreci 32 quilos no total. Quando percebi que o peso estava estagnado nos 85  uilos, deixei meu emprego para me dedicar 100% a emagrecer. Fui pela primeira vez a um spa, para ganhar motivação e acelerar o processo – meu objetivo é chegar aos 60 quilos. No último ano, fui algumas vezes e sequei mais 21 quilos. Voltei a trabalhar, mas dou um jeito  de ir duas vezes por dia à academia: de manhã com minha filha e à tarde com meu filho – eles emagreceram comigo e estão supersaudáveis. Faço elíptico ou esteira e musculação. Desistir da cirurgia foi a decisão certa. Sou outra pessoa e a única operação que fiz foi uma plástica no abdômen, afinal, perdi 50 centímetros de cintura!

Açúcar sob controle

Aline percebeu que é possível se manter magra sem abrir mão das guloseimas que ama. “Uma vez por mês, me permito comer um doce de verdade, na quantidade que eu quiser”, fala. “Fico feliz e sem culpa, pois não consigo enfiar o pé na jaca como antes.” Nos outros dias, ela mata a vontade com as versões light de pudins e musses, que prepara com frutas.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/eu_consegui/historias-de-sucesso/troquei-cirurgia-pela-dieta-emagreci-53-kg-621573.shtml?foto1

"Café da manhã caprichado ajudou a detonar 30kg"

Maíra emagreceu 30 quilos em 1 ano 

 Maíra Lopes Sírio | Idade: 24 anos | Altura: 1,58 metro | Peso atual: 58 quilos | Conquista: emagreceu | 30 quilos em 1 ano

Uma guinada na vida - formatura na faculdade, primeiro emprego e saída da casa dos meus pais para morar com meu namorado - fez meu peso disparar: em menos de dois anos, passou de 63 para 88 quilos. Indisposta, cansada de começar e parar várias dietas e com a autoestima lá embaixo, mergulhei de cabeça no programa Vigilantes do Peso. Aprendi a comer frutas e legumes, troquei carboidratos refinados por integrais, reduzi a quantidade de doces (agora, só nos fins de semana!) e comecei a beber mais água e menos refrigerante. Também transformei meu jeito de preparar a comida: hoje, na minha cozinha não entram óleo, manteiga e creme de leite. Em vez de fazer do jantar a principal refeição do dia - antes, chegava a ficar o dia inteiro sem comer e devorava um prato enorme à noite -, capricho no café da manhã e no almoço, faço lanchinhos intermediários e como algo leve no jantar (geralmente uma salada, um sanduíche de pão integral ou um shake). Para acelerar o emagrecimento, comecei a caminhar 20 minutos no parque perto de casa (e já ficava ofegante!) e fui aumentando esse tempo aos poucos. Depois, me matriculei na academia para fazer musculação e aeróbica pelo menos três vezes por semana. Hoje, já consigo correr durante uma hora - alterno 10 minutos com 5 de caminhada. Estou mais durinha, definida e com bem menos celulite. Troquei meu guarda-roupa inteiro: no lugar das blusas largas e calças 48 entraram vestidos curtinhos, saias e peças tomara que caia, que eu sempre quis usar, mas não tinha coragem quando era gorda. Agora, me sinto linda!

PERNAS PARA QUE TE QUERO
Acrescentar movimento no dia a dia fez toda a diferença para o sucesso de Maíra. "Agora, em vez de usar o carro até para ir à padaria da esquina, vou a pé. Troquei o elevador do prédio pela escada e, no trabalho, me policio para levantar várias vezes por dia e descer até a cozinha para tomar água. À noite, em vez de sentar na frente da televisão e ficar até a hora de ir para a cama, vou andar no shopping, dou umas voltas no quarteirão, visito uma amiga que mora perto. Tudo para não ficar parada", conta.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/eu_consegui/historias-de-sucesso/maira-emagreceu-30-quilos-624500.shtml